Carrinho 0 item(s)


Atendimento Online
Suporte OnLine
Boletim

Data Driven: O que significa? Como aplicar essa cultura a minha empresa?

Ser Data Driven está diretamente ligado a tomar decisões mais inteligentes e assertivas. Mas você sabe como isso pode ser feito? E o que as práticas de BI tem a ver com essa história?

Você já ouviu falar no termo “Data Driven”? Esse é um conceito da área da tecnologia e da administração que está cada vez mais em alta e merece a atenção de quem quer rever o modo como as decisões são tomadas em uma empresa.

O que significa Data Driven? Em sua tradução literal, o termo significa orientado a dados um pouco abstrato, não é mesmo? O conceito aborda decisões que são tomadas com base em dados e em evidências, excluindo achismos e suposições.

O princípio da cultura Data Driven
Não basta só que essas informações existam, elas precisam ser coletadas, analisadas e interpretadas para que, só assim, possam gerar insights poderosos que facilitarão a tomada de decisões.

Atualmente já existem ferramentas que fazem todo esse processo ou apenas parte dele, deixando as etapas de interpretação e tomada de decisão para os gestores da empresa.

A importância dessa cultura é inquestionável, já que seu princípio é baseado em excluir qualquer interferência externa que possa atrapalhar na análise desses dados. É uma tática prática, funcional e muito assertiva.

Dessa forma, os gostos pessoais e preferências do dono da empresa, bem como opiniões baseadas em fatores abstratos, não devem ser levados em consideração. Sim, é uma análise fria, mas que não pode ser descartada pensando em produtividade e receita.

Como construir?
Primeiramente, é preciso entender que a cultura Data Driven precisa ser construída, ela não vai existir da noite para o dia. As ferramentas são muito importantes, mas toda a mentalidade da equipe e dos gestores precisa acompanhar essa inovação, se não os investimentos em Business Intelligence serão desperdiçados.

Você e sua equipe estão com a cabeça aberta para receber e desenvolver essa cultura? Ótimo, já é um primeiro passo. Com isso estabelecido, é importante organizar esses dados de acordo com a ferramenta para que ela cumpra seu papel de maneira satisfatória.

Esses dados podem vir de softwares de gestão, como os ERPs, CRM, mídias sociais e também de consultorias já realizadas.

Big Data
Big Data, como o próprio nome sugere, se refere a grande quantidade de dados. Mais do que volume, velocidade e variedade também são levados em consideração nesse conceito. Quem resolve apostar no conceito Data Driven se organiza para aumentar a disponibilidade desses grandes dados, que depois serão analisados por uma ferramenta de BI.

BI
O BI é um próximo passo, é a cabeça desses dados. A ferramenta de Business Intelligence analisa, interpreta e gera relatórios completos para que o gestor possa ter insights e tomar decisões mais assertivas.